A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.
- Friedrich Nietzsche. (via acrescentada)
2:00 AM   + 12656   via   ©
Isso é tão Koda que nossa…

Isso é tão Koda que nossa…

12:43 AM   + 23639   via   ©
Eu era um daqueles livros de capa feia, com o conteúdo bagunçado e meio confuso. Um livro do qual ninguém se atrevera a ler.
- Guilherme. (via sutilizar-se)
11:10 PM   + 57619   via   ©
É que sou o tipo de gente que todo mundo pensa que conhece. Mas se enganam feio. Pouquíssima gente me desvenda. Mostro só o que quero. Não por maldade, mas por proteção.
- Clarissa Corrêa.   (via cultiveis)
10:54 PM   + 87550   via   ©
Eu tenho uma alma que é feita de sonhos.
- Chorão.    (via cultiveis)
10:35 PM   + 39856   via   ©
Leia as notas de rodapé que deixo espalhadas por aí, decifre as entrelinhas que existem no que digo e mais, procure-as. Compreenda que por mais que nada faça muito sentido, todo o meu ser está nas palavras. Entenda que te darei minhas peças do quebra-cabeças aos poucos, junte-as com paciência, aliás, preciso da paciência. Aceite que há peças sobre mim que talvez nunca veja, elas existem, é só que algumas coisas prefiro que fiquem guardadas. Sei que sou complicada, estranha, um completo e total problema, mas peço que fique mesmo assim.
- forfloyd
2:33 PM   + 0  
filed under: forfloyd,
Tudo parece estar errado agora, nenhuma peça se encaixa. Eu deveria estar fazendo o que os adolescentes de quinze anos fazem, saindo com amigos ou vendo um filme com um namorado. Mas estou aqui, em minha casa, refletindo e escrevendo sobre tudo. Criei uma teoria de que existem dois tipos de pessoas: as que vivem sua vida e as que escrevem sobre a vida das pessoas que vivem. Eu, felizmente ou infelizmente, sou o segundo tipo. Sempre me senti diferente de todos, mas acho que todas as pessoas se sentem assim e é meio egoísta de minha parte querer ser diferente dos outros. Tenho medo, medo de minha vida passar e eu continuar aqui escrevendo, enquanto os outros vivem. Mas isso me faz bem, e se isso me faz bem, eu continuarei. Vejo essas pessoas que vivem ao invés de escreverem indo e vindo e me pergunto se elas param para refletir sobre a vida. Penso que essas, talvez, sejam as mais felizes, por não pensarem em suas atitudes e nem sobre o que os outros pensam. Até as invejo alguma vezes. Agora vejo a vida e pouco sei sobre ela. E quanto menos se sabe, melhor. Me sinto parada no tempo, ainda que esteja ouvindo o tic tac do relógio ou o vento soprar lá fora. Me sinto invisível, ainda que venham falar comigo, seja para elogiar ou me condenar. Já me senti infinita por alguns momentos, mesmo que eles tenham durado poucos segundos. Apenas quero me tornar um terceiro tipo de pessoa: que vive e escreve, que é feliz mesmo sendo sábio e que possui o amor que acha merecer. Quero ser infinita a todo instante.
- As Desvantagens de Ser Invisível (re-vitalizei)
1:07 PM   + 66   via   ©
Pode acreditar, quem escreve bem sobre o amor, na prática é um desastre.
- Soulstripper. (via autorias)
1:02 PM   + 5665   via   ©
filed under: tão eu .-.,
11:13 AM   + 14222   via   ©
Não sei fazer escândalo, comigo tudo é meio silencioso. O pior é que eu nem sei se isso é bom ou ruim, eu quero que escutem coisas que eu nunca disse, e encontrem pistas que eu nem deixei.
- Sean Wilhelm.  (via autorias)
12:56 PM   + 8660   via   ©
LT